A comunidade está de cara nova!
Atividades
  • Notificações
  • Tags
  • Favoritos
Nenhuma notificação

O tradicionalismo aos poucos se rende à inovação das startups

O tradicionalismo aos poucos se rende à inovação das startups
Condor Connect
jul. 23 - 5 min de leitura
0 Curtidas
0 Comentários
0

O poder da inovação utilizado pelas startups oferece ao mercado diversas oportunidades, gerando novas possibilidades a todo instante.

O mercado anda dividido. Nele há empresas que se mantêm no topo devido ao grande desempenho de seu produtos já consolidados no mercado, conquistando o cliente e com sua hegemonia prevalecendo sobre outras empresas. E para bater de frente com essas empresas chegaram as startups.

As empresas que se mantêm no mercado durante anos, geralmente as reconhecemos por seu tradicionalismo. Elas impõem uma cultura baseada em costumes já consolidados, influenciando desde o planejamento da corporação, até a forma como ela vai se comportar no mercado e com seus funcionários e clientes. Geralmente acham que não precisam inovar e baseiam sua estrutura de funcionamento no faturamento.

Como exemplo de corporações tradicionais temos os supermercados varejistas de alimentos. Grandes agentes da economia brasileira, as redes supermercadistas levam o tradicionalismo ao extremo. No entanto, com a pandemia, aos poucos estão se rendendo para a  inovação e para o alto poder lucrativo e respostas ágeis em momentos de dificuldades que as startups possuem.

As startups trazem em seu coração muita tecnologia e inovação, podendo realizar em menos tempo, com menos recursos e, possivelmente, gerando ao empreendedor mais lucros. Com isso, já vemos grandes corporações tradicionais buscando nas startups soluções para incorporar tecnologia e ações inovadoras em seus corredores.

Firmar uma parceria como uma startup é aceitar as mudanças do mercado e ter entendimento que, futuramente, é adaptar-se ou ficar ultrapassado.

Para impulsionar seu e-commerce, Carrefour se une a startup unicórnio 

A startups já são mais do que uma realidade no mercado, e com o aumento dessas empresas, algumas corporações já não lutam mais, se rendem a sua inovação.

A gigante do mercado varejista Carrefour é uma delas, e está em busca de soluções para potencializar o seu e-commerce. Visto que o comércio digital cresceu em todo o mundo e influenciou diretamente as empresas que o utilizaram, a varejista foi buscar a solução em uma startup unicórnio.

O Carrefour formou uma parceria com a VTEX, startup que desenvolve softwares e plataformas de e-commerce, e também com a CI&T, multinacional especializada em trazer a transformação digital para dentro das grandes empresas.

A parceria foi formada ainda em 2019 e agora, dois anos depois, a varejista conta com um crescimento de 30% nas taxas de conversão de compras online. E mais, um aumento de 168% de seu Net Promoter Score. O NPS é um índice que mensura a disposição dos clientes em recomendar os produtos e serviços ofertados pela empresa.

A VTEX é considerada uma das plataformas mais inovadoras da atualidade, sendo não só uma plataforma de e-commerce, mas também um realinhamento interno da nova era digital de uma empresa.

O nascimento do e-commerce e sua expansão diante da pandemia 

O e-commerce já vinha em uma alta constante no mercado, mas nunca sofreu tanto impulsionamento como no momento atual. E não é por menos, tudo saiu do físico, e o comércio digital foi a única saída para muitos.

Mas embora pareça algo novo, o comércio eletrônico já nos acompanha há mais de 50 anos. Nascido nos Estados Unidos nos anos 70, as formas de realizar compras de maneira eletrônica ocasionou um marco em nossas vidas.

Um exemplo de agilidade e atratividade que o e-commerce pode trazer é o da Havan. A varejista possui em seu e-commerce compras facilitadas, com muita agilidade, e oferece um prazo máximo de entrega de apenas um dia útil e, em alguns casos, a entrega é feita ainda no mesmo dia, algo que proporciona uma experiência totalmente diferente a seus clientes.

O digital pode oferecer  uma praticidade e poder de alcance inigualável. Muitas vezes alguns produtos são exclusivos só do comércio eletrônico e não os encontramos nas lojas físicas. Outra praticidade é a possibilidade de realizar uma compra sem sair do sofá e receber o produto desejado sem o deslocamento, sem a demora, podendo até recebê-lo em poucas horas.

Embora algumas lojas já estejam fortemente conectadas a seu e-commerce, o crescimento do segmento no Brasil ainda está em plena ascensão. O Brasil ocupa hoje a segunda colocação mundial na taxa de  crescimento do e-commerce. Estima-se que no ano de 2020 o e-commerce cresceu mais que 28% em nosso país.

Em outras partes do mundo essa crescente também é avassaladora e nos últimos 12 meses contabilizou-se uma alta de 20,61 bilhões de acessos nos sites e-commerce de abril de 2020 até o mesmo período de 2021. Assim, totalizou uma latência de 40% no comércio online com relação ao mesmo período do ano passado.

Está idealizando sua startup ou quer acelerar seu crescimento, entre em contato com a aceleradora Condor Connect através do e-mail oi@condorconnect.com.br. Aqui seus projetos e ideias são avaliados por especialistas de mercado, e você pode fazer parte do programa de mentoria para sua startup. Não perca a chance de fazer acontecer!


Denunciar publicação
0 Curtidas
0 Comentários
0
0 respostas

Indicados para você